thumbnail_img-20161031-wa0095

A pedido da Procuradoria Regional da República da 1ª Região (PRR 1ª), o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) autorizou a quebra do sigilo bancário do deputado estadual e candidato derrotado nas eleições de São Luís, Eduardo Braide (PMN).

A informação sobre o procedimento foi confirmada à reportagem pelo procurador regional Ronaldo Meira de Vasconcelos Albo, que em parceria com a Polícia Federal, investiga o deputado e empresas envolvidas na Máfia de Anajatuba.

A decisão já foi comunicada ao Banco Central do Brasil, que repassará a informação à todas as agências bancárias do país. O pedido foi motivado com base no relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras – COAF, que foi encaminhado à Procuradoria Regional da República. O COAF detectou que Braide teve movimentações financeiras atípicas.

Braide é investigado pela Superintendência da Polícia Federal do Maranhão no inquérito de número xxx, instaurado para apurar apropriação indevida de recursos públicos e vultosas movimentações.

A Polícia Federal conseguiu no dia 5 de outubro uma nova autorização de mais 90 dias para prosseguir as investigações sigilosas sobre o parlamentar do PMN. Ao concluir o inquérito, o delegado responsável encaminhará para Procuradoria Regional da República, que no final poderá denunciar Eduardo Braide. (Informações Neto Ferreira)

Leave A Reply