image-4

Numa tentativa claramente desesperada de colocar em dúvida a candidatura de Alan Linhares, prossegue o bombardeio de inverdades plantadas pela chapa da oposição.

Os adversários estão difundindo com todo gás uma informação irresponsável, infundada e apelativa, de que Alan Linhares e Pinheirinho estariam fora da disputa, e que a chapa Fernanda Gonçalo e Bira Torres seria a única no momento.

Os blogueiros alinhados com a oposição confundem o verbo “impugnar” com o verbo “indeferir”. Ao contrário do que supõem, não existe qualquer interferência ou irregularidade cadastral que indefira a candidatura de Alan Linhares no pleito em Bacabeira. O pedido de impugnação solicitado pela coligação que não decola, ainda aguarda julgamento. Portanto, a candidatura de Alan Linhares sequer foi julgada.

Para recorrer da decisão, o tal pedido já teria que ser julgado, o que ainda não aconteceu. O prazo para alegações finais encerra-se nesta quinta-feira, 8. Por último, o Ministério Público Eleitoral ainda precisa se manifestar.

Sem expor uma justificativa contundente, os responsáveis pelo factoide insistem na tese do 3º mandato, por Alan ter assumido o comando da Prefeitura de Bacabeira quando foi presidente da Câmara pelo período de afastamento do então prefeito Venancinho. Para constatar tamanho ato grosseiro, basta consultar no Supremo Tribunal Federal a RE de nº 366.488/SP, decisão do relator ministro Carlos Veloso, que atesta que mandato de Chefe de Poder Executivo só se adquire por sucessão ou por eleição.