O presidente em exercício Michel Temer pediu a aliados que priorizem a votação do impeachment de Dilma Rousseff. O governo detectou uma manobra da defesa da petista, comandada pelo ex-advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, para empurrar o processo para setembro. Termina nesta quinta-feira (28) o prazo para a defesa apresentar as alegações finais à comissão.

Ferrenha defensora do afastamento de Dilma, a senadora Simone Tebet (PMDB-MS) garante que a votação será concluída em agosto. Segundo ela, haverá uma reunião na próxima semana para acertar os ponteiros do impeachment. “A prioridade para agosto é o impeachment, nem que o Senado não faça nenhuma outra coisa”, afirma.