x
Enquanto Ronaldo ocupava cargo no Comitê Organizador Local da Copa de 2014 (COL), a 9ine, empresa do ex-jogador, teria recebido comissão por intermediar um negócio entre um cliente e a Arena Fonte. De acordo com o site ‘Uol’, a 9ine negociou a venda de cadeiras da Marfinite para o estádio e, por sua participação, deveria receber R$ 800 mil. Ou seja, 10% do valor do negócio, de R$ 8 milhões.
Ainda segundo a publicação, um documento assinado em 2013  mas com validade retroativa até 2011, teria como objeto a “intermediação da venda de assentos e demais produtos do portfólio para arenas e ginásios esportivos em geral”. O acordo prevê exclusividade, além da comissão de 10% sobre os produtos vendidos. Ele teve validade e foi executado entre 2011 e 2013, com Ronaldo no COL.
O assunto, inclusive, já foi parar na Justiça. Após não receber o valor integral, a 9ine entrou com uma ação e cobra da Marfinite mais de R$ 600 mil.
Por meio de nota, Ronaldo negou conflito de interesses entre sua atuação à frente da 9ine e o cargo ocupado no COL
“A assessoria de imprensa do Fenômeno mantém a posição de que, enquanto membro do conselho administrativo do COL, Ronaldo não participava de quaisquer decisões em relação às empresas contratadas por quem reformava os estádios. Nunca teve qualquer influência nesses contratos, que eram negociados diretamente pelos Comitês Estaduais ou administradores dos estádios com seus fornecedores, respeitando o Caderno de Encargos de Estádios.”
A Arena Fonte Nova recebeu seis jogos da Copa, em 2014, sendo quatro da primeira fase, um das oitavas (Bélgica x EUA) e outro nas quartas de final (Holanda x Costa Rica).