Considerado por muitos como o maior atleta de MMA de todos os tempos, o brasileiro Anderson Silva quer surpreender mais uma vez. Depois da chocante notícia do doping do americano Jon Jones, Spider aceitou o desafio de substituí-lo, a dois dias do evento, e encarar o campeão dos meio-pesados Daniel Cormier, no histórico UFC 200, em Las Vegas, neste sábado. O peso dos meio-pesados foi mantido (limite de 93 kg) e o confronto terá três rounds. O embate não vale o título, mas uma vitória daria muita moral ao brasileiro e resultaria na chance de Silva disputar o cinturão dos médios.

O brasileiro, em coletiva realizada após o “UFC: Dos Anjos x Alvarez”, nessa quinta-feira, ressaltou os seus feitos no UFC, disse estar feliz com a oportunidade de voltar ao octógono e afirma que vê a luta como uma ótima oportunidade de se testar.

“Eu passei por várias fases dentro do UFC. Ninguém conseguiu bater meus feitos até hoje. Ter um desafio como esse é sensacional. Lutar contra um cara como o Cormier, pelo UFC… sou abençoado. Só posso dizer muito obrigado ao Dana e aos meus fãs. Independentemente do resultado, estou aqui para me testar, não para dizer que sou melhor do que alguém. O que eu fiz, está feito. Acredito que ninguém irá chegar perto do que fiz”, declara.

Mesmo sem ter feito uma preparação “adequada”, Spider afirma que não exitou em aceitar o desafio. “Nunca parei de treinar, na verdade, mas treinar, treinar mesmo, eu não estava. Não imaginava que iria lutar. Mas se você quer paz, tem que estar preparado para a guerra. Estava curtindo com a minha família. Fiz sparring de boxe ontem (quarta-feira) à noite”, disse.

Questionado sobre o ótimo wrestling de Cormier, Anderson Silva afirma que não está preocupado com isso. “Se eu estivesse preocupado, não estaria aqui. Luta é luta. Passei por todas as piores coisas que podem acontecer dentro do UFC, lutando. Nada mais vai ser surpresa. É um desafio que estou enfrentando. Não quero que as pessoas achem que estou menosprezando ele ser o campeão. Não vim aqui desafiá-lo, mas sim para me testar, me colocar à prova. Posso fazer uma boa luta com ele, sim, mesmo estando há tanto tempo sem treinar e vindo de cirurgia”, afirma.

Por fim, o brasileiro lamentou o fato de Jon Jones ter sido pego no exame antidoping, disse que espera ver, em breve, o americano em ação, e afirmou que os lutadores precisam ter cuidado redobrado pelo fato de a fiscalização no UFC ter ficado mais rígida.

“Eu fiquei muito triste pelo ocorrido, porque ele passo por várias atribulações e tenho plena certeza de que ele estava muito preparado para lutar com o Cormier. Seria um grande espetáculo. Lógico que, com essa vinda da USADA para o UFC, algumas coisas ficaram mais profissionais, e a gente tem que ter todo cuidado com suplemento ou algum tipo de remédio que estamos tomando, porque qualquer coisa pode acontecer. Espero que ele volte logo, que não leve a mal o fato de eu o estar substituindo”, concluiu Spider.

O UFC 200 será realizado em Las Vegas, nos Estados Unidos, neste sábado. Além de Anderson Silva, os brasileiros José Aldo, Raphael Assunção, Thiago Marreta e Amanda Nunes também estarão no evento, que começa a partir das 20h.