Anna Torres, cantora e compositora, uma maranhense, natural da cidade de Lago da Pedra, filha do pecuarista Sr Baixada e de Dona Maria. Anna viveu em sua terra natal até aos 14 anos de idade, onde concluiu os primeiros anos de escola, em seguida mudou-se para  a capital do Estado, São Luis.

Quando ainda criança, na cidade de Lago da Pedra (MA),Anna, participou dos Shows de Calouros que eram realizados nas tardes de domingo no Clube da Cidade, com a participação de Bandas Locais, uma iniciativa da Professora e Jornalista Sande Moraes com o objetivo de despertar talentos e promover o lazer saudável de crianças, adolescente e jovens da cidade.

Foi aí que Anna Torres pela primeira vez pisou em um palco, onde mostrou talento e dom pela música, daí… a experiência a levou trilhar um grande caminho, rumo ao sucesso. O que não imaginávamos, é que aquela criança de voz firme e segura se tornaria uma cantora internacionalmente conhecida, conquistando um grande espaço no cenário da música universal. Uma brasileira que mistura jazz, samba e funk com a música tradicional do Nordeste Brasileiro, com muita harmonia e swing.

Anna Torres é casada  tem uma filha, mora na França e divide a tarefa de mãe com a arte de cantar. A sua simplicidade é tão forte  e bela, quanto a sua voz cativante e original, que a fez uma estrela Brasileira, a brilhar em Paris.

E em conversa comigo, (Jornalista Sande Moraes), via “on line,” concedeu com exclusividade uma entrevista, já falando do seu novo trabalho e sua vinda ao Brasil ainda em 2016.

CONFIRA A ENTREVISTA NA ÍNTEGRA

SANDE MORAES – Conte-nos sobre a sua trajetória, sair de Lago da pedra, interior do Maranhão e chegar ao palco em Paris?

ANNA TORRES – Quando eu sai de Lago da Pedra eu tinha apenas 14 anos, isso jà faz um bom tempo rs rs rs, mas ele nunca saiu de mim. E tenho muito cuidado para que isso nunca aconteça. Pois é isso que faz a minha força. Sempre que tenho algum desafio na vida, faço uma alto reflexão, e começo a pensar de onde eu vim, as minhas origens e em tudo que jà passei. Lembro das pessoas fortes que tive a chance de conhecer por lá, e isso me dar uma força incrivel.

SANDE MORAES – O que você chama de “dificuldade” para alcançar o sucesso, na sua carreira?

ANNA TORRES – Começar, o começo foi realmente muito difícil, não que hoje seja fácil.

SANDE MORAES – Você contou com o apoio de alguém, do maranhão no início?                        

ANNA TORRES – Sim, sempre tive muitas portas fechadas no inicio da minha carreira, mas faço questão de lembrar de amigos que me deram a mão, não posso nem nominar, para não cair no erro de esquecer alguém. 

SANDE MORAES – Como você chegou á França?

ANNA TORRES –Vim pra lançar o meu primeiro CD “Essencia de Ser”, foi quando conheci meu marido. Tenho 16 anos de França e 13 anos radicada. O que mais me impressionou quando vim pela primeira vez à Paris, foi o interesse dos franceses pelo novo. A abertura que eles tinham pela musica estrangeira. As pessoas quando vinham me cumprimentar pelo show, em primeiro lugar, me agradeciam pela minha musica. Foi o que me incentivou a continuar compondo. Nunca me senti tão confortável cantando as minhas próprias  musicas.

SANDE MORAES – Qual a primeira música que a levou à mídia,  e que você se tornou conhecida lá fora?

ANNA TORRES – Foi uma musica que compus com Chico Poeta que se chama LIBERDADE, tudo a vê com o sentimento que me invadiu quando vim pela primeira vez à Paris. Mas o grande sucesso mesmo foi Pedida Perfeita que gravei com Flavel e Neto em 2013, esse eu zapiava de canal e o nosso clip, estava em todos os canais, sucesso em vários países francofônicos, e da Europa. As pessoas me paravam pra pedir autografo na rua. E cantei no Reveillon de duas grandes TV’s francesas muito importantes, a France 2 e France Ô.

SANDE MORAES – O que é para você, ser uma estrela da música brasileira, maranhense, lagopedrense e hoje, através da sua música, conquistar espaço em outros países?

ANNA TORRES Sempre tive uma vida de batalha, nada nunca caiu do céu para mim. Sempre fui uma pessoa ativa e que foi em busca dos seus objetivos. Mas não posso deixar de agradecer à Deus esse “tour” de 360 graus que deu a minha vida, a parti do momento que conheci a França. Posso me considerar uma pessoa privilegiada. 

SANDE MORAES – Seu mais novo trabalho “Angela”, como surgiu? E porque Angela?

ANNA TORRES – Quando vim pela primeira vez à Paris em 2000, essa musica era o grande sucesso do verão francês, o “TUBE DE L’ÉTÉ”, eu adorei e voltando pro Brasil, resolvi fazer uma adaptação, mas mudando um pouco a historia da personagem que na musica original do Saian Supa Crew era uma “safadinha”, e na minha versão ANGELA é uma heroína anônima, como muitas que encontramos no nosso dia à dia.

SANDE MORAES – O que você espera do público em relação a este novo trabalho?

ANNA TORRES – Ah! Espero que gostem. Pois foi feita com todo o meu sentimento e dedicação.

SANDE MORAES – O lançamento desse novo álbum, será agora na França e no Brasil? quais as cidades possivelmente, que você vai estar presente?

ANNA TORRES – Farei shows aqui em Paris dias 8, 16 e 22 de julho, em agosto tiro férias, e em setembro tenho shows na França, Suiça, e dia 28 de outubro farei um show no Teatro Arthur Azevedo em São Luis do Maranhão.

SANDE MORAES – O nosso país, o Brasil, tem vivido uma crise econômica e de escândalos na política, como tudo isso reflete, na sua visão de brasileira? O que você diria neste momento aos conterrâneos?

 ANNA TORRES  Isso tudo me causa muita indignação, que falta de seriedade e de amor pelo Brasil. As pessoas tem que se organizarem melhor, propor ideias, se manifestar, e lutar por um pais melhor. O Brasil tem tudo pra ser um grande país, não somente em extensão, em território, mas em qualidade de vida, basta somente as pessoas se unirem. Numa esqueça que a união faz a força!

Anna Torres chegou a dividir o palco, com muitos outros cantores e compositores de renome nacional e internacional, como, Cauby Peixoto, Gilberto Gil, Ibrahin Ferrer, Alcione, entre outros.