O ex-policial civil Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, voltará ao banco dos réus nesta quinta-feira (7) depois de ter o julgamento adiado pelo menos duas vezes. Ele irá a júri popular às 9h no Tribunal do Júri de Contagem pelo assassinato do carcereiro Rogério Martins Novello, em maio de 2000, no bairro São Joaquim, também em Contagem.

Bola havia sido absolvido do crime em novembro de 2012, mas o Ministério Público recorreu e a 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) determinou que o réu fosse submetido a novo julgamento.

Para o julgamento destra quinta serão ouvidas seis testemunhas, três de acusação e três de defesa. Duas testemunhas já foram ouvidas por carta precatória, o irmão da vítima e o deputado federal, com um advogado nomeado para acompanhar o depoimento na capital federal.

O crime

Bola teria disparado contra o carcereiro que estava dentro de uma Kombi em frente à loja de sua família no bairro São Joaquim, em Contagem. Segundo a promotoria, o ex-policial teria sido contratado para praticar o crime. O acusado foi reconhecido pela irmã da vítima que o identificou pela TV, durante as investigações do caso Eliza Samudio.

Com informações do TJMG.