A seleção de Portugal venceu o País de Gales por 2 a 0 nesta quarta-feira pela semifinal da Eurocopa 2016 e garantiu vaga na final da competição, em que vai enfrentar o vencedor da outra semi entre Alemanha e Itália, que acontece nesta quinta-feira. O atacante Cristiano Ronaldo foi o principal responsável pela vitória portuguesa.

Ele foi o autor de um dos gols e o último a tocar na bola antes da conclusão de Nani, o segundo gol dos portugueses e que saiu aos 07 minutos do segundo tempo, três minutos depois do primeiro tento. CR7 chutou cruzado para o companheiro se lançar de carrinho e concluir para as redes.

No duelo entre os companheiros e estrelas do Real Madrid, Gareth Bale estava levando a melhor no primeiro tempo. Era rápido nas arrancadas e deu pelo menos dois chutes a gol. Já CR7, deslocado para centro-avante, diferentemente da posição aberta pela esquerda que está acostumado, sofria um pouco para sair da marcação forte e colada do zagueiro Collins. O português começou a sair um pouco mais da área, portanto, e tentava penetrar nas tabelas e jogadas pela lateral.

Mesmo não tendo muito sucesso como um autentico pivô lá na frente, Cristiano Ronaldo continuava chamando o jogo e era muito perigoso nos lances de cabeça. E foi assim que saiu o seu gol aos 04 minutos do segundo tempo. Em cobrança de escanteio, ele fintou o zagueiro que o marcava, entrou com velocidade na área e subiu muito para cabecear firme, sem chances para o goleiro Hennessey.

Com o gol, CR7 chegou a nove gols em Eurocopas (quatro participações do português) e se igualou a Platini como artilheiro na competição europeia. O camisa 7 ainda teve duas chances de passar o francês nessa marca, mas não conseguiu sucesso. Numa delas, ele recebeu lançamento, dominou no peito, driblou o goleiro, mas ficou sem ângulo e chutou para fora. Na outra, nos acréscimos, ele cobrou falta frontal e carimbou a barreira. (Guia do Boleiro)