Questionado por todos os lados se continuará no governo depois do desastroso pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro em cadeia de rádio e TV, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse a interlocutores que continuará no cargo. Só sairá se for demitido.
Mandetta não esconde, porém, seu descontentamento com toda a polêmica criada pelo presidente, pois dificulta o trabalho do ministério no momento mais crucial para o combate ao novo coronavírus. A partir de agora, os casos  de contaminação vão aumentar muito.
A ala mais radical do Palácio do Planalto, liderada pelo filho 02 do presidente, o vereador Carlos Bolsonaro, está disseminando entre apoiadores que o sucessor de Mandetta já está escolhido: será Antonio Barra Torres, atual presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária