Em primeiro sermão desde 2012, líder supremo do Irã afirma que Trump finge apoio ao povo iraniano e pede união após dizer que queda de avião foi “acidente trágico”. EUA admitem que militares ficaram feridos.
O líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, acusou nesta sexta-feira (17/01) o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de agir como um “palhaço” que apenas finge apoiar o povo iraniano, enquanto se prepara para “enfiar uma adaga venenosa” nas costas da nação.
Ele afirmou que os EUA tentam dividir o país e deflagrar uma guerra civil em solo iraniano, e insistiu que deveriam deixar o Oriente Médio.
Khamenei, que presidiu as preces de sexta-feira pela primeira vez desde 2012, negou que a população tenha se voltado contra seus líderes em meio à onda de protestos contra o governo nas últimas semanas, afirmando que a expressiva comoção popular gerada pela morte do general Qassim Soleimani, morto em um ataque dos EUA no Iraque, demonstra o apoio do povo à República Islâmica.