O desembargador Ricardo Duailibe, atuando pelo Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA), deferiu no fim do ano passado uma liminar ao ex-deputado Ricardo Murad (PRP) e concedeu efeito suspensivo a um recurso especial interposto pela defesa dele contra a decisão da corte que o considerou inelegível até 2020.
O caso será, agora, analisado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
Na eleição de 2018, Murad teve o registro de candidatura indeferido justamente porque havia sido declarado inelegível pela Justiça Eleitoral em Coroatá – decisão depois confirmada pelo TRE.
Se conseguir reverter o caso no TSE, o ex-deputado conseguirá validar seus 23.320 votos. Quem fica de olho na situação é Wolmer Araújo (PV), que ficou como primeiro suplente, e alimenta a possibilidade de assumir o mandato após a recontagem.
Portal MA+ no Facebook — Instagran  — Twitter WhatsApp 98434-6482