Entrada da empresa Titara / Foto: postal MA+
O Maranhão ganhará duas usinas de biogás, com capacidade instalada total de 2MW. O
projeto está sendo construído na área do aterro sanitário localizado no município de Rosário, e é um investimento de R$ 12 milhões, numa primeira fase, uma iniciativa da ENC Energy Brasil e do Fundo de Investimentos em Participações Nordeste III, gerido pela Vinci Partners, que criaram a ENC Nordeste, com foco em projetos de geração distribuída.
A partir de 1.000 toneladas de resíduos por dia já é possível desenvolver um projeto de uma usina de biogás. Atualmente, o aterro sanitário do município de Rosário recebe cerca de 1.100 toneladas por dia de resíduos produzidos, o que equivale ao volume de lixo gerado por aproximadamente 1,1 milhão de pessoas.
A energia sustentável gerada nas duas usinas irá beneficiar principalmente pequenas e médias empresas do estado, contribuindo para a redução dos seus custos com esse insumo.
Segundo a ENC Nordeste, o Maranhão possui um ótimo potencial para geração de energia sustentável a partir do lixo urbano. Além disso, o projeto também vai ajudar a promover a correta destinação e tratamento de resíduos, contribuindo para a redução dos lixões.
“Serão duas usinas com capacidade de 1MW cada. Escolhemos o aterro sanitário de Rosário por ter a estrutura adequada para o desenvolvimento do projeto. Os aterros são boas fontes do biogás pelo volume e maior capacidade de captura
Malefícios 
Apesar dos benefícios, a alta concentração do gás metano no biogás, no entanto, acaba também poluindo o meio ambiente, ainda que em menores proporções. O subaproveitamento dos gases durante o processo de produção é outro ponto negativo. Segundo dados, o grau de aproveitamento do biogás para a geração de energia em aterros sanitários é de 75%. O restante escapa para a atmosfera.(Com alteração, do EstadoMA)