Uma mulher foi morta dentro da Câmara Municipal de Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, na manhã desta quarta-feira (16).
O suspeito do crime é um escrivão da Polícia Civil que tinha um relacionamento com a vítima. Esse é o segundo crime envolvendo policial civil somente nesta semana.
Ludmila Leandro Braga trabalhava com o vereador Jerson Braga Maia, o Caxicó (PPS), como assessora e secretária e foi morta após o homem atirar seis vezes nela na sala onde trabalhava com o vereador.
O suspeito do crime, Cláudio Roberto Weichert Passos, tentou se matar com dois tiros na cabeça, mas foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) com vida para o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII.
Ele trabalha como escrivão há 15 anos e é lotado em Betim, também na região metropolitana. (Por Thalita Marinho)

Siga o MA+ no Facebook — Envie sua informação para o WhastApp (98) 98434-6482